Três negras em capas no mês de junho | Representatividade continua importando

23
jun

Quando eu vi estas capas no Instagram fiquei louca. Louca num grau “TENHO QUE COMPRAR AS TRÊS REVISTAS! EU PRECISO DELAS EM CASA!” E olha que sou bem contra falar que alguém PRECISA de algo; mas eu realmente precisava tocar e guardar estas edições. TRÊS revistas em um mesmo mês estampam mulheres negras em suas capas. Vocês conseguem imaginar o que isso significa?

Talvez não. Sei que existem pessoas que não ligam, que podem achar exagero a minha felicidade exacerbada, o meu post para falar do assunto. Entretanto, para quem passou a adolescência e boa parte da vida adulta SEM SE VER REPRESENTADA em capas, isso sim é um avanço absurdo. É felicidade, é lavar a alma, é perceber que vale a pena bater nesta tecla e falar aos quatro ventos que está errado em diversos níveis não colocar negros em campanhas, propagandas, capas…..

Em algum momento eu já escrevi que minha mãe sempre assinou a revista Claudia (quando digo sempre é algo de aaaaaanos), e eu conto nos dedos de uma mão quantas vezes uma mulher negra esteve na capa. Sim, por mais de quinze anos eu posso contar quantas mulheres negras estamparam a capa da Claudia. A maioria da população no Brasil é negra, cadê o sentido nisso? Cadê eu me enxergar em capas, em propagandas, em toda e qualquer posição? Eu POSSO chegar em qualquer lugar que desejar, por que não querem me mostrar isso?

Mas este mês comprei revistas que eu não costumo ler: Elle, L’Officiel e Vogue. Comprei por ter mulheres negras, comprei porque revistas com negras na capa vendem menos, já falei sobre isso neste post do Instagram que fiz quando a musa Gaby Amarantos foi capa da Boa Forma. Comprei e comprarei novamente porque isso tem que mudar, porque se nós não fizermos nada para mudar continuará do mesmo jeito.

Já passou do tempo das empresas, editoras, do MUNDO se tocar que negro consome sabia? SIM vejam só! As pessoas negras consomem, ocupam mesmos espaços que as brancas (sim, em minora por conta da nossa história de escravidão, dívida da sociedade, o fato de afastar negros do centro juntando-os nas periferias…), porém a geração que está aqui e agora não quer mais calar. Eu sou uma das pessoas que não tem um pingo de vontade de calar. Sou negra, consumo, quero me ver representada e se não me vejo não compro. Seja uma marca de roupas, uma revista, maquiagem (sim, tem marcas que eu não falo por não ver negras em propaganda), restaurantes, lojas de departamento e por aí vai…

Só para ilustrar: Esses dias vi o comercial de um novo carro. O homem branco dirigia e passava por vários lugares com diversas pessoas e NENHUMA delas era negra. PERAÍ: Negro não é seu público? Negro não pode comprar o seu carro? É isso? “Ai Maraisa você está exagerando!” Não, não estou. Repito que para um país onde MAIS DA METADE DA POPULAÇÃO É NEGRA, o mínimo que se espera é ver esta representatividade em TODOS os ambientes. Mas não…. para a marca lá eu não posso comprar o novo SUV. Okay, não compro.

Eu, Maraisa Fidelis, vivi para ver isso. Vivi para ver três mulheres negras estampando capas em UM MESMO MÊS. Capas de revistas de moda, justo um meio cheio de egos e preconceitos, um meio difícil de trabalhar onde você é facilmente substituível. Vi isso em revistas tipicamente elitistas que sempre colocaram brancas na capa. VINTE E OITO ANOS para ver na banca uma ao lado da outra e quase chorar de felicidade. É este o mundo em que quero viver! É este o mundo que quero mostrar para meus filhos, é este o mundo que desejo ajudar a construir. REPRESENTATIVIDADE IMPORTA CARAMBA!

Ah! Vale ressaltar que a L’Officiel colocou Nayara Oliveira na capa mas no recheio vi uma foto bem pequena dela e só. Sinceramente, não entendi e não gostei. Já Vogue e Elle sambaram  lindamente com Joan Smalls e a MARAVILHOSA angel da VS Maria Borges respectivamente.

Não sou uma pessoa “das modas” me interesso porém entendo pouco. Mas se as revistas continuarem assim, se eu me vir representada, continuarei comprando, prestigiando e apoiando aquilo que enche meu coração de alegria e outro sentimento que não sei explicar, talvez orgulho, paz, ou aquele suspiro de “finalmente vejo esta luz no fim do túnel”.

Estaremos lá.

Maraisa Fidelis


Postado por Mah às 9:05 na(s) categoria(s) ETC, Moda

Você poderá gostar também de:





//

Atrasada mas sempre cuidando da pele, por gentileza.*

09
jun

Olá pessoas lindas, tudo bom? Não sei vocês, mas eu sou uma pessoa que praticamente vive atrasada. Chego no horário, mas acordo tarde e acabo me arrumando correndo hahhahah. Queria muito acordar cedo, fazer tudo com calma, ter o tempo pra meditação e tals… porém não sei o que acontece com a minha pessoa BRASIIIIL! Não consigo levantar adiantadaaaaa. Tá, deixa pra lá.

Sendo assim, volta e meia me arrumo correndo e uso os produtos de sempre. Na pressa não penso em coisas novas ou em uma maquiagem diferente; passo aquilo que é sucesso de audiência, que já testei e sei exatamente o resultado. Quem me acompanha bem sabe o quanto cuido da pele, e mesmo atrasada não posso deixar passar. Algo que tenho feito muito e mostrei no vídeo abaixo, é usar a Solução Micelar Ultra de La Roche-Posay antes de começar a make.

Como viram, ela limpa antes de depois da maquiagem (sim, dá para usar como demaquilante), e contém água termal na composição, que acalma a pele, suaviza, hidrata e ainda combate os radicais livres. Um gesto rápido que fará um bem enorme para o seu rosto. Ah! Lembrando que são duas versões: a indicada para peles normais e sensíveis (embalagem transparente) e a Effaclar para peles oleosas (embalagem azul) que contém zinco na composição ajudando a controlar o excesso de óleo.

Em casa prefiro usar a versão de 200ml e quando viajo coloco na bolsa a versão de 100ml, que pode servir também para quem quiser conhecer né? Aí compra o tamanho menor e testa! \o/

Por gentileza não esquecer de cuidar do rosto tá? Este gesto é bem rápido e limpa até quando achamos que a pele está limpa. Pode estar atrasada, com sono, com preguiça de tirar a make, não importa! hahahaha

Quem quiser conhecer melhor, é só clicar aqui! Tem desconto UOU no site da Época Cosméticos para quem acompanha o blog. \o/

Beijos
Mah

Imagem Publicidade

 


Postado por Mah às 7:44 na(s) categoria(s) Maquiagem, Publi, Vídeos

Você poderá gostar também de:





//

E essa tal perfeição que corrói aos poucos?

30
mai

Olá pessoas lindas, tudo bom? Tenho certeza que já escrevi sobre isso aqui no blog; mas em minhas lives no Insta percebi a necessidade de escrever novamente.

Não sei se é a idade (a gente normalmente evolui com o passar dos anos né?), se estou saturada de muita coisa ou se mudei mesmo minha forma de pensar; entretanto a questão é que eu não consigo aceitar mais qualquer coisa que vejo, que me é “ofertada”. Questiono uma vez, olho duas vezes, penso mil e quinhentas, para depois aceitar ou não aquela informação passada. Sendo bem simplista: meu senso crítico está mais apurado, leio mais, tenho mais referências e a bagagem cultural aumentou. Okay, isto posto vamos para o Instagram.

Sabe, conversando com as mulheres que me seguem vi que elas compartilham da mesma opinião que eu: tem um exagero por aí…muita coisa inalcançável. Muita vida perfeita, muita edição e estilos que não condizem com nem 10% da população brasileira. E isso faz bem para quem?

Eis que me deparo com esta matéria (por favor leiam antes de continuarem o post):

INSTAGRAM É A REDE SOCIAL MAIS NOCIVA À SAÚDE MENTAL

“Sabe aquele baixo astral que dá quando você fica muito tempo nas redes sociais? Não é só com você. Além do tempo perdido, as horas conectado também afetam nossa saúde mental. A coisa funciona como uma droga, afinal: quanto mais tempo você passa diante do celular ou do computador, mais tempo você quer ficar.

A metáfora não é em vão. Redes sociais são mais viciantes que álcool e cigarro – é o que diz a pesquisa realizada pela instituição de saúde pública do Reino Unido, Royal Society for Public Health, em parceria com o Movimento de Saúde Jovem. E, dentre elas, o Instagram foi avaliado como a mais prejudicial à mente dos jovens.[...]“

Vocês entenderam agora o motivo pelo qual escrevo NOVAMENTE sobre esse assunto da vida perfeita? Sobre esse assunto de alegria 24 horas por dia que NÃO EXISTE? Jesus! Que geração sairá disso?

Eu não tinha internet no celular lá em 2002 quando ganhei o meu primeiro. Só fui ter na faculdade e o Instagram ainda não existia, o foco era Facebook. Porém, apenas com ele já tínhamos indícios de posts maravilhosos onde tudo era perfeito como uma novela.

Vem aqui pertinho de mim: ONDE ISSO É REAL? Por favor alguém me diga porque eu não entendo mais nada!

Veio o Instagram… Achei legal pra caramba postar fotnhenhas aleatórias da vida e de coisas bestas, MAS NÃO! Oh wait! As fotos não podem ser tão bestas assim e se bobear o seu feed tem que harmonizar com cor tal ou seguir uma ordem x e ter uma ligação para que seus likes aumentem e você tenha um ótimo engajamento e que as empresas te vejam e olhem como sua vida é linda com fotos maravilhosas cheia de alegria. Sim, escrevi tudo sem vírgula porque é desta forma que vejo.

Aí eu me deparo com uma matéria dessas, que com certeza muitas pessoas já tinham noção, e digo novamente: O QUE SERÁ DESTA GERAÇÃO? A questão não se trata de inveja (vai que algumas pessoas joguem essa desculpa não é mesmo?), o negócio está mais embaixo. Como falei no início, nem 10% da população brasileira tem essa vida (e ainda fui legal falando 10% viu?) As pessoas começam a ver e se comparar, pensar que nunca serão boas o suficiente, pensar que a vida delas é uma merda, que elas são fracas, não são bonitas, não possuem coisas o bastante e que tudo que vivem é um horror.

O corpo não é fitness, não tem os dez batons novos da marca x, o perfume mais falado do momento não consegue comprar, não é blogueira, não fez a famosa viagem para Orlando e ficou em uma casa parceira, não tem uma parede branca cheia de quadros em casa,  não tem publi da alegria ou do amor para postar, não recebe roupas ou produtos como “mimos”, não tem uma vida 24h interessante para mostrar no stories. PUTA MERDA SOU UM FRACASSO!

Não! Você não é! Pelo amor de Deus não pense uma coisa dessas. Eu mesma já pensei isso, e o que fiz? Deixei de seguir um monte de perfis que não me acrescentavam em nada. Eu, Maraisa, não quero ver gritaria, não quero alegria 24h por dia, não quero ser fitness, não tô afim de ver coisas que, por hora, não condizem com minha realidade. Então selecionei e sigo o que me alegra.

Tem perfis com fotos lindas e mensagens maravilhosas, tem perfis com fotos normais e super divertidos, tem perfis completamente reais e que o povo nem dá devida atenção por querer focar no “belo”. Aliás, como a Diana Garbin diz, a INDÚSTRIA DO BELO está nos deixando cada vez mais paranóicos (depois faço um post sobre isso que nos faz reféns; mas por hora assistam o vídeo assim que terminarem o post porque é muito interessante para pensarmos). Que tal parar, olhar no espelho e ver o que você realmente quer para você? O que você quer sentir e ser daqui alguns anos? Como estas redes tem influenciado sua vida? Se a resposta não for nada positiva, vale repensar e filtrar tudo isso.

Daqui a pouco tem outra rede social, e mais outra e mais outra e a nossa vida REAL? Fora desta internet? Tá saudável? Estamos bem? Pra mim é isso que tem importado! Felicidade DE VERDADE.

Por gentileza, bora buscar uma verdade que não aparece nas redes e que só nós sabemos dela. Nem tudo que é postado é real, nem tudo que é compartilhado precisamos para nossa vida, aquela roupa não é “must have” coisa nenhuma, não precisamos de TUDO para sermos no final uma cópia de quem nem sabemos.

Beijos
Maraisa Fidelis

 


Postado por Mah às 13:16 na(s) categoria(s) ETC

Você poderá gostar também de:





//

Base Avon True Color Flawless | Efeito Matte e 18 tons*

12
mai

OH MY GOD! Desculpem pessoas lindas, mas só consigo começar este post assim: OH MY GOD! Como assim 18 opções de cores para eu me perder e pirar? Quando, QUANDO eu encontraria DEZOITO tons de base que supre minha família inteira? Isso é divertido, isso é maravilhoso, isso é pura emoção.

Okay, passado meu acesso de alegria bora falar da Flawless. Amo isso: FLAWLESS.

A nova base da Avon vem em uma embalagem de 30ml e possui FPS15. Além disso conta com a tecnologia Cor Fiel; que nada mais é do que se adaptar ao seu tom de pele. Você aplica a base e ela se adapta, isso quer dizer que fica o mais natural possível.

Sei que vocês podem me perguntar da cobertura. De acordo com a marca é um produto para usarmos todos os dias e possui cobertura leve. Na minha opinião, após usar diversas vezes durante horas, percebi que ela tem cobertura de leve à média e você pode construir camadas. OU SEJA, se quiser cobrir mais, passa mais base, se quiser ser plenamente natural, uma camada bem leve é o suficiente.

Fiz um vídeo falando sobre o lançamento e também mostro como aplico na pele:

A minha cor é Mel Claro, já a minha mãe usa Mel Escuro, minha irmã ficou com a Cacau. Se você tem alguma dúvida, tento ajudar com estas duas imagens:

Gostei muito desta base! Não apenas pela variedade imensa de tons, mas porque ela cumpre exatamente o que promete. Um acabamento natural, matte confortável, e se ajusta ao tom de pele.

Quanto? R$46,99 (na campanha de lançamento R$29,99)

Beijos
Mah

 

Imagem Publicidade

 

 

 

 


Postado por Mah às 13:32 na(s) categoria(s) Pele, Publi

Você poderá gostar também de:





//

Mil Maraisas em uma: e tudo por um cabelo!

18
abr

Ai essas mudanças capilares! Eu realmente não sei o que aconteceu comigo depois que comecei a descolorir o cabelo. Primeiro foi a fase  loira; mais loira, mais loira ainda, loira claríssima aloka hahhahahhah. Depois comecei  brincar com o matizante em casa e percebi que poderia ficar rosa, roxa, azul…. Aí fui pro salão para deixar a cor de vez. E agora estou com os fios roxos.

Sabe, eu já disse isso diversas vezes mas preciso repetir: Eu não sabia que podia fazer TUDO ISSO com o meu cabelo. Eu não sabia que ele era tão versátil, que eu poderia pintar de cores fantasias, que eu poderia prender, usar lenços e até mesmo sair sem arrumar porque ele é LINDO! Na minha adolescência isso não foi dito, eu via o meu cabelo como fora do padrão e ainda o feio, o errado da sociedade.

Esta minha inquietude por mudar, que eu sinceramente atribuo ao meu signo aquário (adoro jogar a culpa das coisas nos signos hahahha), fez com que eu descobrisse diversas Maraisas dentro de apenas uma.

Tem dia que quero sensualizar, outros fazer a rebelde, alguns prefiro fazer a bela recatada e do lar, e ainda há os dias que misturo todos os estilos em um e minha mãe pergunta “Você vai sair assim filha?” Eu apenas digo sim e saio feliz da vida! Sabe quando o seu cabelo deixa de ser um problema? Sabe quando aquilo que te incomodou por anos fez as pazes com você e agora o foco é só cuidar? Pois então, hoje esta é a relação que euzinha tenho com o meu cabelo crespo.

Entretanto eu não posso deixar passar uma coisa: HAJA CUIDADO! Cabelo crespo é fino, delicado, fácil de quebrar. Eu descoloro e ainda taco tonalizante por cima e matizo com frequência. OU SEJA: Sou neurótica e estou sempre conferindo no espelho como o cabelo está. Depois de quase quatro anos eu já consigo me entender com ele e saber do que ele precisa. Mas pintar? Só no salão! Apenas com o Wilson Eliodorio (Av Rebouças, 3454 – tel 11 3812-6448) que é o melhor no que faz!

A montagem deste post mostra todas as cores que tive apenas este ano. Vejam bem, estamos em abril e eu já fiz tudo isso. O que os próximos meses reservam? Eu sinceramente não sei porque já tenho mil ideias na cabeça, mas vocês me acompanharão por aqui ou mesmo no Instagram.

O que eu quero mesmo é mostrar para vocês que SIM cabelo crespo é bonito, versátil, pode pintar de tudo quanto é cor e ainda te faz cada dia mais linda e confiante. Se você quer assumir, não desista! O resultado será incrível!

Beijos
Mah

 


Postado por Mah às 13:40 na(s) categoria(s) Cabelos

Você poderá gostar também de:





//