Por que devo ser perfeita aos seus olhos?

28
nov

Antes de ler este texto, indico a leitura do “Eu cansei de me justificar que a Jo do Futilidades escreveu no mês de agosto. Eu li umas três ou quatro vezes, amei, compartilhei e  percebi que essa vigília alheia deu uma aumentadinha comigo recentemente.

COMO ASSIM MARAISA? Bora!

Desde quando comecei a escrever o blog quis passar para todos uma mensagem: que você é perfeito, que você é linda e lindo do jeito que Deus te fez. Sim, falo de produtos, de consumo, mas sempre mostrando que temos infinitas possibilidades sem sermos reféns de nada. Principalmente neste mundo que te enfia guela a baixo imagens e mais imagens de mulheres magérrimas, corpos sarados, cabelos longos lisos sem um fio fora do lugar ou cachos super ultra mega definidos. Minha real intenção? Mostrar que você pode e deve se sentir uma pessoa maravilhosa independente do que digam lá fora; usando a maquiagem, os cosméticos, tudo ao seu favor. Lembrando sempre que no final é você e o seu espelho. Certo? Certo.

Eis que ano passado eu resolvi mudar a cor do meu cabelo. Queria clarear aos poucos até ficar um loiro bem claro; e foi o que fiz! No primeiro vídeo com o cabelo novo o julgamento já começou: “Tanto tempo com o fio natural e você estraga pintando?” “Esta cor não combinou com você!” “Eu não gostei” “Achei que ficou feio”.

Quando clareei mais ainda, no final do ano passado, a coisa deu uma piorada nos comentários: “Negra querendo ser loira? Aff!” “Preta não combina com esse cabelo” “Qual a necessidade disso?” “Achei horrível!”…. Okay. Agora serei um tico grossa: QUANDO EU PERGUNTEI A OPINIÃO DE ALGUÉM? “Mas Maraisa sua loka! Você trabalha na internê e tals, está sujeita a isso!” Percebam uma constante nos comentários: sempre escrevem com a opinião própria, não perguntando se eu eu gostei ou se eu me senti bem porque afinal, era o MEU cabelo que estava em jogo não? Mas o negócio é escrever “EU não gostei”. O pior é falar que negra não combina com loiro. HA HA HA Por favor né gente? Negra só pode usar o cabelo da cor natural é? Menos, bem menos porque não trabalho com paciência para tolice de gente hipócrita.

Não sou de ficar quieta e sempre respondo esses tipos de comentários porque a gente não sai na rua falando na cara dos outros tudo o que pensamos. Então respondo mostrando que o que importa é a pessoa estar feliz. Legal. Passou.

Aí voltamos para os padrões que a mídia como um todo nos impõe. Sempre perfeita, sempre intacta, nenhum fio do cabelo fora do lugar, sobrancelha perfeita, micropigmentaçPERA! Lá vou eu para a micropigmentação. Tenho algo contra? NÃO! Eu já fiz um monte de coisa no meu rosto: eletrocauterizacão, laser, ácido polilático…. Adoro usar os avanços deste mundo para nos favorecer desde que eu queria. A última “moda” é falar que você precisa de micropigmentação para ter as sobrancelhas perfeitas (digo moda porque já perdi as contas de quantas vezes li isso). E quem disse que eu quero ser perfeita? Quem disse que eu quero simetria em algo que NUNCA será simétrico? Por que essa neura em olhar para os outros e apontar defeitos que VOCÊ enxerga e querer dar “dica de amiga” para a pessoa mudar a aparência?

Entendem o que eu digo? Entendem onde eu quero chegar? Isso não é apenas sobre o que eu, Maraisa, leio nos meus comentários. É sobre o fato das pessoas passarem a se preocupar mais com a aparência dos outros do que com a delas próprias. A sobrancelha tem que estar perfeita, não pode engordar muito, o cacho tem que ser definido, o cabelo tem que ser longo… Ah! Esqueci desta parte! Cortei o cabelo e lá vem: “POR QUE VOCÊ FEZ ISSO??” Porque eu quis? Nos vemos reproduzindo o discurso padrão que a mídia quer colocar na nossa cabeça mesmo sem perceber. Pra que padronizar as mulheres? Pra que ter um monte tudo igual do mesmo jeito com o mesmo estilo e escrevendo da mesma maneira?

Por que a blogueira tem que ser magra de cabelos longos com fotos e feed perfeito estampando uma vida que não é real? Jura que vocês preferem ver uma invenção, uma edição da realidade para viver essa utopia quando entra nas redes sociais? Sei lá, para mim isso era um meio de nos aproximarmos, um meio de conversarmos e vermos que todos somos iguais. Mas parece que esta distância, esta devoção, este fanatismo (como acho exagero isso de fã) tomou conta e as pessoas gostam.

Eu não sou perfeita, não pretendo ser e não prego isso nem ferrando! Quero mostrar que sou real com meus dias bons e dias ruins. Não sorrio o tempo todo, não tenho o cacho perfeito e NUNCA terei, não sou a louca da dieta, não tiro fotos com mil produções e não quero parecer modelo para ninguém. Blog era um canal para aproximar e não separar, não tornar a vida da blogueira aquela coisa linda e maravilhosa cheia de glamour que aconteeu.

“Tá Maraisa, então o que esperar de você?” EUZINHA! HAHAHAHHAHAH Minha sinceridade, minhas legendas toscas no Instagram, minhas fotos aleatórias mesmo não tendo sei lá eu quantos mil likes, minha opinião quando o assunto for pertinente e, principalmente: Vontade de fazer vocês gostarem de si como são. Vamos tacar maquiagem? VAMOS! Vamos pra dermato? VAMOS! Vamos ao salão? VAMOS! Mas antes de qualquer coisa vamos olhar no espelho e entender que Deus sabe o que faz e se você se sente foda, nada nem ninguém vai te colocar para baixo. Muito menos um comentário imbecil da internê.

O meu único foco de vida é a minha família. De resto a gente vai ajustando. E por favor, sem cobrar da coleguinha porque você não sabe um terço do que ela passa. Aparência é subjetivo: o que você acha lindo alguém acha feio, o que você acho horrível alguém acha maravilhoso. Respeito nénom?

Beijos
Mah


Postado por Mah às 10:59 na(s) categoria(s) ETC

Você poderá gostar também de:






Marley
28 de novembro de 2016 às 11:48

Nossa me super identifiquei, cortei sim meus cabelos bem curtinhos, por que? Simplesmente eu quis,mudar, me ver diferente e o mas eu sempre me amei de cabelos curtos, meus cachos não definem eles frisam eu os amo. É muita moda pra pouca aceitação, to longe de ser um modelo de beleza me amo doheito que sou e me descupe que se f… O resto. beijos Mah. Seu cabelo esta lindo nesta cor, alias seu cabelo é lindo em qualquer cor e amei o corte. Fique com Deus

Responder



Juliana Matos
28 de novembro de 2016 às 12:20

A M E I O T E X T O!!!!!!

Responder



Debora
28 de novembro de 2016 às 13:32

Passo por essa cobrança mesmo implícita mesmo sem querer eu percebo que está empreguinado nas pessoas mesmo sem elas perceberem isso é muito triste… Me faço de besta pra não me aborrecer… Mas sou adepta do “não sou obrigada” mas deixo muita coisa passar para não me magoar… Eu respeito mas nem todo mundo me respeita…

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:12

Pois se faça respeitar! Responda e se imponha De! É chato, cansativo, mas a gente precisa impor para o povo não passar por cima. =/

Responder



Gabi Bianco
28 de novembro de 2016 às 13:57

nêga loira nêga ruiva nêga do cabelo AZUL se vc quiser. O cabelo é seu, vc corta, pinta, faz o que quiser. (e vc sabe que eu acho ele lindo assim loiraço)

Amei tb o post da Joana, ela tb fala de pontos importantes e eu fico pensando: será que eu vivo me justificando? será que eu to fazendo as coisas pros outros?
Ai, ai ai. :P

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:12

O post da Jo é maravilhoso e vez ou outra eu volto lá para ler. hhaahhahahha

Responder



priscila
28 de novembro de 2016 às 16:32

E é por você ser assim que lhe admiro cada dia mais, você é incrivel , uma pessoa fantastica… Amei o texto. Beijos

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:11

Muito obrigada Pri!
Beijooooos

Responder



Jéssics Santos
28 de novembro de 2016 às 23:40

Se eu aprendi uma coisa durante a minha transição é que as pessoas sempre vão te julgar, sempre vão reclamar de algo na tua aparência e, sim, elas vão continuar a dar algum tipo de opinião você concedendo ou não. Recebi críticas quando resolvi parar de alisar o cabelo, quando usei trança de costura (alguns adoravam o meu aplique, outros o detestavam mesmo sendo uma coisa que estava na minha cabeça e ninguém tinha a obrigação de olhar ou tocar), quando usei trança rastafari (porque preferiam a trança de costura) e quando eu fiz o big chop (com 5 meses de transição) foi um “Deus nos acuda” (porque preferiam as tranças ou o aplique)! E outra grandr lição foi a de que não viemos ao mundo para agradar ninguém.

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:11

SIIIIM!
Não viemos para agradar ngm a não ser nós mesmas. Fora que as pessoas andam muito preocupadas com o que o outro faz ao invés de cuidar de si né?

Responder



Ana Cordeiro
29 de novembro de 2016 às 14:59

Você pode ser, se vestir e ter o cabelo que quiser, contanto que esteja feliz. Simples assim!. Alias vc é muito estilosa e ficou linda de todos os jeitos, com todas as cores de cabelo que quis ter até agora. Vc parece ser uma daquelas garotas super bacanas e bem intencionadas porém,infelizmente, a internet está cheia de gente infeliz, frustrada, mal amada e mal resolvida pronta para criticar e destilar seu veneno em pessoas como você. Auto estima no nível certo, faz não só com que a pessoa se ame, mas faz ela ver o melhor do outro também. A boa notícia é que tem muita gente bacana que só quer saber o que vc tem de bom pra mostrar. Abraço

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:10

Obrigada pelo comentário Ana!
Sim, a internet tá cheia de pessoas que não são felizes e desejam que os outros entram na mesma vibração energética. Tenso né? =/
Beijos

Responder



Leila Figueiredo
29 de novembro de 2016 às 18:03

Sabe o que, quando vi que vc havia pintado o cabelo levei um susto, depois pensei , cara e so uma mudanca, ela ta diferente pq teve vontade de arriscar, e eh tao bom sair da nossa zona de conforto, qual eh o problema? nenhum, vamos parar de julgar os outros meu povo, mas isso requer exercicio de aceitacao do outro, e, nao eh facil, mas faz assim: ligue o “foda-se”, sorry, e vamo que vamo.Bjus

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:09

Bem assim Leila! A gente se assusta mas no final a pessoa ta feliz e fim. Algumas vezes apontamos demais o dedo e esquecemos de perguntar se tá tudo bem, pegou?

Beijooos

Responder



Bruna Aparecida
30 de novembro de 2016 às 11:49

Adorei texto Maraísa,pois ele relata exatamente o que vivo diariamente!!!!

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:08

=)

Responder



Cil
3 de dezembro de 2016 às 11:49

Aprendi cedo 3 coisas: 1. Não importa o q os outros pensem se eu estou feliz e certa das minhas convicções, 2. Eu perco o amigo, mas não perco a piada (vou sempre dizer o q penso) e 3. Fui maltratada pela minha própria família e não morri, muito pelo contrário, daí nada que qualquer outra pessoa diga pode me magoar.
Traduzindo: liguei o fod*-se e foi a melhor coisa que fiz. Vivo muito bem. Quem não gostar, favor não falar comigo.

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:07

A piada eu perco sim, mas o amigo não. HAHHAHAHAHAH Sempre digo oq penso desde que não ofenda.
SIM! Quando ligamos este botão do foda-se tudo de torna mais leve. Porém Ci, se eu dou uma resposta que a pessoa não gosta o mundo cai. É difícil esta tal de internet. hahhahah
Beijos

Responder



Thais Schmitz
9 de dezembro de 2016 às 10:45

A R R A S O U Mah poxa, as pessoas estão perdendo sua essência, eu seguia tantas meninas que eram uma inspiração para mim, e agora me deparo com as mesmas sendo tão iguais, sem essência, acho que até esqueceram qual a finalidade do blog/canal delas, poxa porque isso? você é uma das únicas que eu continuo tendo vontade de acompanhar, e como já te falei no insta, li teu blog desde o começo porque gosto tanto do teu trabalho que eu precisava disso, precisava saber como tu começou, e a conclusão depois de ter lido tudinho? você é a mesma!!!mudou cabelo, melhorou a pele, e tudo mais, mais a Maraisa que está ai dentro é a mesma, e cara quer saber, é somente isso que importa, se as pessoas aprendessem a olhar o próximo “por dentro” o mundo seria muuuito melhor, Beijos te adoro do jeitinho que você é….

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:06

Tha eu amei seu comentário! É isso mesmo! As pessoas se deixaram levar pela “casca” e mudaram completamente. Neste mundo de bloggers que envolve ego é muito difícil trabalhar. Sei que meu trabalho é beleza, mas pra que essa neura pela perfeição? Ainda bem que meus pais sempre me puxaram para o chão quando eu inventava de “voar”.
Mil beijos

Responder



Thais Schmitz
20 de dezembro de 2016 às 09:49

Beijos ;*

Responder



Fernanda
11 de dezembro de 2016 às 18:17

Eu nasci para enaltecer esse post

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:04

<3

Responder



CÍNTIA ALVES
19 de dezembro de 2016 às 18:58

Eu mesma fui uma dessas, Maraísa. Assim que te vi loira logo comentei que você fica melhor com os cabelos escuros!! kkk

Responder



Mah
19 de dezembro de 2016 às 19:04

E isso é legal para você? (estou perguntando sinceramente)

Responder



Eloá
24 de dezembro de 2016 às 09:48

Maraisa, desde os primeiros textos e video me idemtifiquei com vc. Esse texte exemplifica exatamente o que pessoas com opinião passa na vida, tambem passao por este desafio diariamente.

Responder



Natalia Ferreira
30 de dezembro de 2016 às 12:27

Boa tarde;

Sou de Santo André- SP, tenho 29 anos, sou analista financeira e também blogueira, só queria deixar aqui meu muito obrigada por essas palavras você resumiu aqui o que muitas de nós sentimos e muitas vezes não colocamos para fora até por pressão da sociedade.
Desejo que nesse novo ano que se inicia você continue escrevendo esses textos que realmente inspira a todas nós.

Feliz Ano Novo

Responder



Daianne Possoly
5 de janeiro de 2017 às 11:38

Maraaaaavilhosa! <3 <3 <3 Já estou ansiosa para os próximos textões de 2017. :)

Responder




Deixe seu comentário







#