Dicas rápidas para o inverno

23
jul

Se é que podemos chamar isso de inverno né? Vi no jornal que nesta semana chega uma frente fria aqui em SP, parece que com um -grande- atraso o frio está chegando. \o/

Já falei para vocês que eu adoro o inverno? hahahaha Dá uma preguiça absurda de sair da cama, mas acho uma estação linda! Adoro acordar e ver o céu mais pra lá do que pra cá,  gosto das roupas, gosto de tomar coisas quentes e ficar enrolada no cobertor no final do dia, gosto do ar e a sensação que o inverno traz. =)

Nossa, isso porque era um post com dicas rápidas né? Eu vou além e começo a falar (escrever) sem parar! HAHAHAH ME DEIXEEEM!

De acordo com a estação do ano a nossa pele reage de uma maneira. Isso envolve também o seu tipo de pele, se ela for seca sofrerá muito mais no inverno do que no verão, já se é oleosa vai amar o inverno e querer enforcar o verão (esta sou eu!). Mas, existem alguns cuidados que ,quem tem qualquer tipo de pele, pode ter para sair desta estação com a pele bem tratada.

- Continuar usando protetor solar diariamente
Muitas pessoas só lembram do protetor solar quando vêem o sol. Para quem usa diariamente pode parecer mentira, mas a maioria ainda não passa protetor com frequência. Não é só porque o sol se escondeu que a pele está protegida.

- Esfoliar a pele
Esta dica é para todos as estações do ano, mas no inverno a nossa pele fica mais ressecada e as vezes você passa hidratante e em pouco tempo ela está seca novamente. O simples ato de esfoliar tira as células mortas da camada mais superficial da pele fazendo com que o hidratante aja com todo o seu potencial. Mas não vá fazer a louca e esfoliar todos os dias! No máximo duas vezes por semana. =)

- Aproveite para fazer tratamentos estéticos
Quais tratamentos Maraisa? Peeling, limpeza de pele, laser… Todos estes tratamentos que deixam a nossa pele frágil e sensível ao sol. Você vai continuar passando o protetor solar, mas não precisa fugir dos raios de sol loucamente ou usar um chapéu.

- Opte por sabonetes glicerinados
Os sabonetes glicerinados agridem menos a nossa pele, deixando menos ressecada do que os demais sabonetes.

- Hidratação todos os dias
Sei que para algumas é chato ter que passar hidratante todos os dias, mas a pele realmente precisa de hidratação. E não vale aqueles cremes que possuem só cheiro, tem que ser hidratantes bons como o Creme de Corps da Kiehl’s, Lipkar Loção da La Roche-Posay e Hug Me da The Beauty Box.

- Não esqueça dos lábios!
Jesus! Detesto quando eu quero passar um batom escuro e minha boca está descascando. A esfoliação e a hidratação também vale para os lábios. É bom sempre ter um balm na bolsa e esfoliar delicadamente com uma certa frequência.

- Usar produtos 2 em 1
Ou 3 em 1 ou sei lá eu quantos em 1! hahaha Estes produtos facilitam a nossa vida nesta época em que a preguiça impera. Preciso ser sincera e falar que não gosto muito de produtos com muitas finalidades, mas é uma mão na roda para quem não tem paciência.

- Vá de escada!
Oi? Sim! No inverno a gente come feito louca e não dá vontade de mexer um músculo para se exercitar (eu!). Então sempre que posso vou de escada para esquentar o corpo e aliviar a culpa. HAHAHAHAH

Claro que existem muitas outras dicas, mas mostrei aqui os cuidados que eu tomo no inverno. Se tiveram alguma dica, é só compartilhar!

Beijoooos
Mah

 


Postado por Mah às 11:45 na(s) categoria(s) ETC

Você poderá gostar também de:





Das coisas que eu falo e raramente faço

22
jul

Sabem aquele ditado “Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço”? Pois então, acho que sempre tem uma coisinha ou outra que falamos mas no fundo no fundo não fazemos né? E não digo apenas no assunto beleza, mas na vida mesmo! Eis aqui algumas coisas que eu falo para não fazerem mas vez ou outra me pego fazendo.

* Tirar a maquiagem antes de dormir. Sério, quando eu chego de alguma festa na madruga boladona e estou só o pó, troco de roupa e me jogo na cama. Sim! Não tomo banho nem tiro a maquiagem, que acaba saindo no travesseiro. Tá, faço tudo errado, mas a preguiça é tanta que tomo banho no outro dia de manhã. Vale lembrar que isso acontece esporadicamente porque não sou uma pessoa que que vive em festas. HAHAHAHHA

* Não me preocupar por antecipação. Desde pequena, quando meu pai me ligava no celular e falava “Quando você chegar em casa a gente conversa Maraisa.” eu sofro por antecipação. Deus! Não fala Maraisa que eu sei que a minha casa caiu! HAHAHA. Minha irmã sempre falou ” Não se preocupa agora! Já que você está na rua, continua a se divertir e se preocupa quando chegar em casa.”, mas eu não consigo! Tem dias que sofro por algo que tenho que fazer um mês depois! LOUCA! Isso só faz mal… =/

* Conversar sem explodir. Putz! Sou explosiva pra caramba! O pior que eu acho que já melhorei muito, mas algumas vezes, principalmente na tpm, eu me descontrolo com nada. Sério, na hora não é nada engraçado, mas depois meu namorado me conta e dá risada porque é tão surreal que vira piada. Minhas amigas também fazem piada das coisas que eu falo na tpm, um dia eu me irritei porque não senti o cheiro de uma vela perfumada e cismei que ela não prestava. Fiquei nervosa e queria ir embora da loja. Oi? Preciso trabalhar isso.

* Desapegar. Olha, hoje eu desapego de muitas coisas, mas acho que poderia ser mais desapegada. Um exemplo? Se eu tenho uma caneta, gosto de usá-la até o fim para depois usar outra. Sendo assim, se a caneta some (alguém pega) e eu não usei até o fim, fico com neura. Faço um reboliço em casa para achar a caneta e voltar a usá-la. Mas Maraisa, é só uma caneta! Sim, mas eu quero usar até o fim. QUE LOUCA! Dou roupas, cosméticos, maquiagens sem dó alguma, mas crio apego por coisas desnecessárias. Por favor, trabalhando nisso também.

* Tomar bastante água. Hahahahahahhaha Eu não gosto de água! Ela não tem gosto e não é divertida de tomar! Já tentei tomar um monte no dia, mas prefiro tomar tudo em suco. Água não é legal, não é bacana.

E chega né? HAuAHuAHuhAAUhA Vocês também fazem algo contrário que vivem falando para fazerem?

Beijoooos
Mah


Postado por Mah às 11:43 na(s) categoria(s) ETC

Você poderá gostar também de:





Livro: A garota que queria mudar o mundo

14
jul

AAAAAAAH QUE AMOR! O livro de hoje é de uma autora que adoro: CINTHYA RACHEL! hahahahhaa. A Ci lançou seu livro infantil no final de maio e hoje vim mostrar para vocês um pouco da história desta garota que queria mudar o mundo.

” Bel é uma menina especial, quando aprendeu a falar já disse logo: quero mudar o mundo! Ela tem a cabeça cheia de dúvidas, quer saber por que as pessoas jogam lixo na rua e furam fila. Mas as respostas para essa perguntas terão de aguardar, já que hoje é a grande final da gincana na sua escola, onde seus amigos disputarão lado a lado com o grupo das Chatetes, que acredita que ser chato é legal. Será que Bel consegue descobrir o segredo para mudar o mundo?”

Comprei o livro no dia da tarde de autógrafos, na Livraria Cultura, e tenho um autógrafo! \o/ Eu queria ter lido para alguma criança antes de postar sobre ele, mas como não tenho nenhuma próxima, vai assim mesmo.rs

Na minha cabeça livros infantis precisam de uma história que ensine algo, letras grandes e muitas imagens para a criança se envolver. Achei as ilustrações lindas e muito bem feitas! Dá vontade de ficar olhando e olhando e olhando de tão fofas. A história é sobre Bel, uma menina que não aceita qualquer resposta para as coisas da vida (super me identifiquei), e não entende porque as pessoas fazem coisas erradas.

O desenrolar da história acontece na escola de Bel, onde um grupo de meninas denominadas Chatetes tem o prazer de irritar, zoar e diminuir os colegas de classe. Obviamente eu não contarei o final do livro, mas é muito legal e interessante para as crianças. Creio que desde cedo é preciso incentivar ler e ainda mais com livros que possuam mensagens úteis para a vida.

Livro legal, gostoso com imagens lindas e que vale a pena.

Beijos
Mah


Postado por Mah às 17:12 na(s) categoria(s) ETC

Você poderá gostar também de:





Livro: Fiquei com o seu número

07
jul

Sabem uma comédia romântica? Pois então, este livro é uma verdadeira comédia romântica em que você consegue dar gargalhadas lendo, sentir vergonha alheia da personagem principal e ainda tem vontade de entrar na história para dar uma sacudida nela. rs

Comprei o Fiquei com o seu número na Livraria Cultura em uma promoção por R$19,00, o que foi bem barato já que ele está nas outras livrarias por R$39,90. A autora é Sophie Kinsella, a mesma que escreveu Os delírios de consumo de Becky Bloom. Depois de ler este livro quero todos da autora, tão divertido!

“A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz… Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone abandonado no hotel em que está hospedada. Perfeito! 
Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de ter alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. 
Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir.”

Gente, para eu contar tudo o que achei deste livro demoraria muuuito tempo porque ele é tão cheio de detalhes, tão cheio de cenas engraçadas que eu precisaria escrever tudo! Mas, vou tentar ser breve!

Poppy é uma fisioterapeuta que ficou noiva rapidamente e vai se casar; mas em um jantar com as amigas ela dá o seu anel para elas verem  e, do nada, acontece uma confusão no restaurante do hotel. Todos saem correndo e o anel some, nenhuma amiga descobre com quem ficou. O anel era uma herança da família do seu noivo, como ela explicará aquilo?

Seu celular toca e ela vai para fora do hotel para conseguir um sinal melhor, levanta o celular no meio da rua quando passa um cara de bicicleta e rouba o aparelho. Pronto, sem celular e sem  anel. Ela vai para o saguão do hotel e fica andando de um lado para o outro, eis que olha para o lixo e vê um celular nele! Ela pega e aí que a história começa. (Bem surreal mesmo, se fosse um livro de ação eu odiaria, mas como não é, eu amo! hahaha)

O celular que ela acha era da assistente do executivo Sam, a assistente largou uma conferência importante para ser modelo e jogou o celular no lixo. Sam liga para o aparelho e Poppy diz que precisa dele por alguns dias para resolver o seu problema, já que não tem anel nem celular. Enquanto isso, ela repassaria todos os emails para ele.

Poppy começa a ler todos os emails de Sam, saber de toda a sua vida e ainda se intromete em alguns assuntos. Envia emails no nome ele e acha que pode resolver alguns problemas, se torna uma nova assistente praticamente! rs Eles brigam e a história vai além…

É divertido demais, eu chorei de rir em algumas partes e é o tipo de livro beeeem menininha, o que eu adoro! Tem o final esperado, é gostoso de ler e eu consegui acabá-lo em um dia, não tinha vontade de parar! Olha, eu não sou uma pessoa de ler um livro duas vezes, só se eu gosto muuito, e eu já comecei a ler ele novamente. hahahaha

Sinceramente? Eu amaria que este livro virasse um filme! História fofa, engraçada, as vezes viaja um pouco mas eu amei! Já falei para várias amigas lerem porque é muito legal mesmo, uma distração gostosa e que faz você se divertir por um bom tempo. Agora vou ler mais livros da Sophie porque vi que ela é das minhas, bem mulherzinha! =)

Beijos
Mah

 


Postado por Mah às 10:42 na(s) categoria(s) ETC

Você poderá gostar também de:





Qual a importância da maquiagem para mim

05
jul

Não sei se todas sabem, mas faço perguntas semanais da fan page do blog que nomeei “Questão de Beleza”. Mês passado coloquei “Por que usar maquiagem é importante para você? Como você se sente após aplicar?”; fiz estas perguntas porque eu adoro maquiagem e sei que ele pode fazer alguns milagres quando estamos com auto estima lá embaixo.

Vou contar uma história para vocês mas não leiam com pena ou dó, é para entenderem como minha cabeça funciona hahahaha. Já mencionei em algum post lá atrás que na época de colégio nunca fui UOU (e nem hoje eu me considero). As meninas de 14, 15 anos hoje em dia já tem cara de quase vinte, peitão e bundão, na minha época não era muito diferente. Se hoje queremos parecer mais novas, na adolescência queremos parecer mais velhas, mais mulheres e menos meninas. Eu tenho 1,56m, sou magrinha e nada de superlativo, a não ser a minha personalidade hahahah. Então, meu primeiro beijo aconteceu só com 14 anos (o que era bem tarde), não tinham meninos que pediam para ficar comigo e assim era a vida.

Eu ficava triste, mas nem tanto. Nunca me tranquei no quarto e comecei a chorar ou me descabalei por demorar para beijar. Mas o que me incomodava mais era a minha imagem. Me olhava no espelho e não estava feliz com o que via. Sim, a maioria das adolescentes se sentiam assim, e ainda mais com acne no rosto e sem o padrão de “beleza” e de cabelos lisos que reinava no colégio. O que me ajudava, era passar lápis e batom todos os dias! Me sentia melhor, mais apresentável e passou a ser um costume acordar, arrumar o cabelo e fazer a maquiagem.

Saí do colégio, fui para a primeira faculdade, saí, fui para a segunda e o costume continuou. Mas, a lista de produtos aumentou rs! Acordar e me maquiar é uma terapia, é um momento só meu que eu faço questão de ter, é a hora que eu me sinto mais bonita e confiante para sair de casa. Hoje, me olho sem maquiagem no espelho e me aceito bem mais do que há 5 anos. Claro que sempre tem uma coisa ou outra que me incomoda, mas passar maquiagem para mim não é me esconder atrás de uma máscara, é ressaltar a beleza ali existente.

Não gosto que o Sthefano me veja sem maquiagem, embora ele fale “Baby, você tá tão linda!” (e eu não acredite muito), gosto de estar sempre com um batom, um lápis, alguma coisa! Sim, é o homem que eu quero para a minha vida e que acordará ao meu lado todos os dias, mas eu gosto de me arrumar antes dele! Óbvio que não faço isso todos os dias, mas me sinto bem quando o faço.

Ah! E não pensem que é só pelo Baby não! Eu me arrumo para ficar em casa, como mencionei na TAG 50 fatos, gosto de estar pronta caso apareça uma visita do nada. hahahaha. Pode parecer loucura, mas isso me diverte e me faz mais feliz.

Não sou uma louca que tem 23 mil itens de maquiagem, mas sou uma louca que sai de casa maquiada, que não suporta ver mulheres se maquiando dentro do metrô, que se olha em qualquer superfície que reflita a imagem e que  grita com a irmã por ela estar sem uma base no rosto. hahahaha

É doença? Não sei! Já saí de casa sem maquiagem? Siiiim! Se eu tiver que sair de casa sem nada no rosto, saio numa boa, mas estar maquiada muda o meu humor, muda o meu astral. Podem achar que é uma relação de dependência, mas eu encaro como uma relação de amor, onde uso a make para me deixar mais feliz sem pesar a mão. (Já perceberam que não peso muito nas minhas maquiagens né?).

Mais um post em que eu falei, falei e falei sem pensar antes e não sei direito se vocês entenderam. hahahah Só sei que para mim, a maquiagem é algo que me deixa mais feliz, mais bonita e confiante. A maquiagem consegue mudar a maneira que uma mulher se vê, mas não confundam com consumismo, com volume de produtos! Eu viveria bem com um item de cada. =)

É isso, acho lindo uma mulher maquiada corretamente! \o/

Beijos
Mah


Postado por Mah às 10:57 na(s) categoria(s) ETC, Maquiagem

Você poderá gostar também de: